Magia do criar

Minha criatividade aparece em fragmentos

Aquele redemoinho em meio às nuvens sob minha cabeça

Enquanto eu encaro sem rumo para fora da janela 

As palavras dificilmente aparecem de uma vez

Ainda que elas interajam, conversem,

Cantem umas às outras como pássaros

E finalmente pousem sob minha caneta

Prontas à serem escritas

Quando minha mente está em paz

As palavras descem ao solo

Quando estou emotiva

Elas se espalham em todas as direções

Quando durmo

Elas flutuam para dentro e para fora

Ao fundo musical dos meus sonhos.

Este é meu mundo

É parte de mim

E é também parte do mundo externo

Um mundo internamente e externamente real ou palpável

Humanos se preparam para uma apocalipse

Ainda que estejamos nos reconectando com nós mesmos

E sempre escolheremos interagir através das palavras

Desde que  da loucura,

escolhermos criar mágica.

Poema por Elaine Brennan • April 2020

Tradução de Marluce Lima e Débora Terra


Elaine Brennan, mora na folhosa Lucan, nos arredores do condado de Dublin, e escreve seu primeiro poema aos nove anos de idade. Ela é uma ávida acumuladora de livros e não ama nada mais do que ficar sentada ao ar livre lendo sob o sol. Seu poeta favorito é o próprio John Montague, embora ela também goste de Keats, Wordsworth e Donne.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *