Olimpíada de Língua Portuguesa em São Paulo

Quinta-feira 21 de novembro, último dia da 6ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa 2019.

Rafael Caxàpêj Krahô, jovem da aldeia Manoel Alves, em Goiatins (TO). Rafael participou do Encontro de Semifinalistas em Artigo de Opinião e passou para a Etapa Final. Foto: Camila Kinker | Itaú Cultural

O evento com duração de um mês foi realizado em São Paulo, no Centro de Convenções Wyndham Garden Convention Nortel.

Criado em 2002, a Olimpíada de Língua Portuguesa é uma iniciativa do Ministério da Educação e do Itaú Social, com coordenação técnica do CENPEC ( Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária).

A Olimpíada de Língua Portuguesa é um concurso de produção de textos para alunos de escolas públicas de todo o Brasil e ela integra as ações desenvolvidas pelo Programa Escrevendo o Futuro.

O Programa Escrevendo o Futuro transformou-se em política pública em 2008, por meio da parceria com o Ministério da Educação e a realização da primeira Olimpíada.

O tema das produções desta 6ª edição é “O lugar onde vivo”, tema esse que visa estreitar os vínculos dos estudantes com a comunidade e a realidade local em qual vivem.

São realizadas diversas modalidades de formação presencial e a distância para educadores, além de um concurso de textos que premia as melhores produções dos alunos do 5º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio, desde Poema, Crônica à Artigo de Opinião, as categorias são abrangentes.

Foto: Camila Kinker & Livia Wu| Itaú Cultural

O programa visa contribuir para o desenvolvimento da cidadania de estudantes e também professores, além de promover melhorias no ensino da leitura e escrita nas escolas públicas de todo o Brasil. No encerramento do evento houve o momento livraria, onde os participantes receberam vale-livros para levar para casa.

“Um evento que todos se unem, onde cada um conhece um pouco da cultura do outro.”

Conversamos com a Juliana Dadde, uma das integrantes na organização do evento: “Foi um evento muito cultural e emocionante. As pessoas falavam de suas cidades com tanto amor e carinho. Teve participante que viajou por três dias de barco, para chegar em alguma cidade, pegar ônibus mais alguns quilômetros para pegar um vôo para São Paulo e participar do evento. Foi lindo ver a alegria deles chegando no hotel, contando que pegaram avião pela primeira vez.”

A cada edição, um escritor ou escritora recebe homenagens, e a escolhida desta edição foi a premiada escritora mineira Conceição Evaristo.

O evento também contou com um sarau, onde os alunos e professores puderam se expressar e disseminar suas culturas regionais. 

“A noite do sarau foi onde mostraram um pouco da cultura deles, tinha gente que dançava, tocava ou cantava músicas regionais. Teve um índio da tribo Krahô de Tocantins, que cantou uma música da tribo. Foi incrível!”, relatou Juliana Dadde.


Para mais informações sobre o programa, acesse o site: https://www.escrevendoofuturo.org.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *