AMBI – Mantendo viva a cultura Brasileira na Irlanda

AMBI (Associação das Famílias Brasileiras na Irlanda) é uma organização não governamental, fundada no ano de 2010 em Dublin.

A organização é uma iniciativa independente, cuja missão é manter viva a cultura brasileira às famílias que vivem na Irlanda e as que se constituem na Ilha.

AMBI tem o objetivo de proporcionar a convivência entre as familias Brasileiras residentes na Irlanda e a manter viva a cultura e língua do Brasil entre os expatriados. Foto: AMBI

Hoje, a Associação é dirigida por quatro mulheres, quais dividem-se nas áreas de suas experiências: Educação, Administração e Finanças, Assistência Social e Comunicação.

Além de aulas de português, a AMBI oferece apoio e suporte para brasileiros que vivem na Irlanda e também promove projetos e eventos culturais (como as típicas: festa junina e carnaval) .

As aulas de português são abertas às crianças com mais de 2 anos de idade e seguem o método de alfabetização denominado POLH (Português como Língua de Herança). A prática pedagógica foi desenvolvida por acadêmicos e educadores brasileiros destinados à filhos de imigrantes brasileiros que crescem no exterior, no intuito de reafirmar a identidade cultural herdada por um dos pais (ou ambos), promovendo a herança cultural e o bilinguismo nas famílias.

“O papel do POHL AMBI é proporcionar às crianças a oportunidade de desenvolverem uma competência intercultural com maior entendimento sobre o país de origem de um dos pais (ou ambos) e de contribuir com o seu crescimento bilíngue, entendendo este como um processo dinâmico, desafiador e de benefícios positivos já comprovados em pesquisas sobre o bilinguismo.” – AMBI

Foto: AMBI

A AMBI foi a primeira associação brasileira eleita para representar a cidade de Dublin no “Pride of Place Awards”, prêmio o qual reconhece projetos comunitários realizados na Irlanda e Irlanda do Norte.

Recentemente, em um dos eventos organizados e sediados na AMBI, ocorreu um furto e então foi criado um founding para ajudá-los a recuperar do prejuízo, tendo em vista que na organização não há fins lucrativos, e portanto o pagamento aos professores se dá pela mensalidade dos alunos.

Para ajudar, basta clicar aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *